ENQUETE

Anuncie aqui!

Últimas Notícias

EM FEIJÓ: Ossos mistériosos encontrados no interior de Feijó podem ser de jacaré Purussaurus de até 12 metros

Nosso site divulgou na última semana a notícia de que um jovem teria encontrado alguns ossos em uma cachoeira no interior de Feijó, a notícia ganhou repercussão e alunos da UFAC de Rio Branco, dizem que os ossos são possivelmente de Jacaré Purussaurus brasiliensis, esses animais era o maior predador da Amazônia, tendo em média 12 metros de comprimento e podendo chegar até mais 12 metros, eles Habitaram no Acre entre 8 e 5 milhões de anos. Os ossos serão encaminhados para estudos mais precisos.
Clique aqui e veja nossa matéria: Ossos misteriosos são encontrados no Interior de Feijó

Resultado de imagem para purussaurus brasiliensis  Resultado de imagem para purussaurus brasiliensis


Purussauro é o nome aportuguesado dado aos crocodyliformes extintos do gênero Purussaurus. Eram semelhantes aos jacaré e caimãs de hoje em dia, mas com maiores dimensões -- estimou-se precisamente 12,50 metros de comprimento.[1] Viveu entre 15 e 8 milhões de anos atrás, durante o período Mioceno médio a tardio, habitando exclusivamente a região amazônica no Acre (Brasil), Bolívia, Peru, Colômbia e Venezuela. Alimentava-se de enormes mamíferos herbívoros que se aproximavam dos rios, porém sua dieta era composta em sua maioria de peixes e outros crocodiliformes.

Escala de tamanho do Purussaurus brasiliensis comparado com outros Super Crocs
Três espécies de Purussaurus foram descritas: P. neivensis, Formação La Venta (Mioceno Médio da Colômbia); P. mirandai, Fm. Urumaco (Mioceno Tardio da Venezula); P. brasiliensis, o maior de todos, da Fm. Solimões (Mioceno Tardio do Acre), da Fm. Molina (Pando, Bolívia).
Uma outra forma ainda não muito bem descrita, porém muito parecida com o P. brasiliensis, é conhecida pelo arco de Fitzcarrald, no Peru.
Uma pesquisa de 2015, realizada pelos paleontólogos Tito Aureliano, Aline M. Ghilardi e colegas, estimou que um P. brasiliensis adulto teria atingido uma média de 12,50 m de comprimento, pesando 8,4 toneladas, e obtendo 46 kg de alimento diariamente. Estes mesmos pesquisadores estimaram que a mordida do animal teria, em média, 69.000 N de força (aproximadamente 7 toneladas-força), sendo pelo menos duas vezes maior que a do famoso Tyrannosaurus rex. Esta forte mordida, somado às adaptações de seu crânio massivo e dentes resistentes, garantiu ao Purussauro que se alimentasse de uma ampla cadeia de alimentos

Fonte: wikipedia.org

Nenhum comentário