ENQUETE

Anuncie aqui!

Últimas Notícias

Em Feijó: Vereador Décio tem seu mandato cassado, entenda a ação


O representante do povo indígena de Feijó Décio Barbosa do PSB, eleito com 306 votos nas eleições de 2016, teve seus direitos políticos cassados.

Entenda o Caso:
O vereador reeleito Raimundo Décio Barbosa (PSB-AC), conhecido popularmente por Décio Hunikui, é alvo de uma ação do Ministério Público do Acre (MP-AC) por compra de votos e abuso de poder econômico durante as Eleições 2016. A ação de investigação judicial eleitoral foi enviada para a 7ª Zona Eleitoral do Estado do Acre, no município de Feijó, interior do estado. O MP-AC pede a cassação do vereador e aplicação de multa prevista em lei.
Ao G1, o parlamentar negou as acusações e acrescentou que está preparando a defesa para apresentar à Justiça Eleitoral. Décio confirmou que já foi notificado da ação e atribuiu as acusações a adversários políticos com intenção de prejudicá-lo.
"Não houve em nenhum momento compra de votos ou abuso de poder econômico. Recebi a notificação e inclusive já fui fazer o esclarecimento. A resposta está sendo pronta e provavelmente será entregue logo pela manhã [quinta-feira, 24]", pontuou.
As investigações apontam que o vereador teria fornecido combustível para eleitores do Seringal Iguatu, moradores próximos à zona eleitoral do Seringal Canadá. O MP-AC afirma que foram flagrados diversos recipientes de combustível dentro da embarcação do vereador e que essa quantidade não seria a mesma declarada à Justiça Eleitoral.
Essa grande quantidade de recipientes de combustível, conforme o MP-AC, não batem com as notas de compra, apresentadas por um posto de gasolina da cidade, de combustível do vereador.
Torneio de futebol
O MP-AC aponta ainda que durante a campanha de reeleição, o vereador  esteve em um torneio de futebol em uma comunidade rural e na ocasião, teria distribuído combustível em troca de alguns minutos de propaganda eleitoral no local. A Justiça Eleitoral teria fotos que comprovam as acusações do MP-AC.
Sobre o torneio, o parlamentar confirma que esteve no local, mas parou apenas para prestigiar o evento e afirma que em nenhum momento fez campanha eleitoral. "Cheguei lá por volta do meio dia e estava acontecendo a partida de futebol. Não houve conversa com relação a situação da campanha política de forma nenhuma. Acho que a denúncia foi algo de adversário político no sentido de tentar me prejudicar", defendeu-se.
com informações:
G1
Diario da Justiça

Nenhum comentário