ENQUETE

Anuncie aqui!

Últimas Notícias

Acre inicia abertura de trilha de 90 quilômetros para construção de estrada até o Peru

 Seinfra começou a abrir a trilha de Mâncio Lima até o município peruano de Puccalpa no último dia 10 de novembro e foram abertos cerca de 27 quilômetros.

Por Iryá Rodrigues, G1 AC — Rio Branco

Seinfra começou a abrir a trilha de Mâncio Lima até o município peruano de Puccalpa — Foto: Divulgação/Secom
O primeiro passo para a construção da estrada que liga o Acre ao Peru, pelo Parque Nacional da Serra do Divisor, no Vale do Juruá, foi dado com a abertura de uma trilha de cerca de 90 quilômetros até o município peruano de Puccalpa.

O trabalho foi iniciado no domingo (10). Segundo a Secretaria de Infraestrutura e do Desenvolvimento Urbano (Seinfra), até esta terça-feira (19) foram abertos cerca de 60 quilômetros de trilha.

Conforme a Seinfra, as equipes estão fazendo abertura de trilha e levantamento topográfico no trecho que vai desde o final do Ramal do Feijão Insosso, em Mâncio Lima, até o Rio Azul. A equipe é composta por 20 pessoas.

O secretário da Seinfra, Thiago Caetano, disse que a equipe está conhecendo a topografia, hidrologia e geologia do traçado que está sendo projetado. Segundo ele, foi observado que o solo é adequado para o tipo de construção.
“Já percorremos cerca de 60 quilômetros, sendo que 38 quilômetros são dentro da mata. Foi muito importante percorrer todo esse traçado, onde a gente pode verificar a parte de relevo, ladeiras e curvas para saber qual tipo de trabalho vai ter que ser feito. Foi possível identificar a parte de hidrografia, tipo de solo, que é bom, arenoso e que vai facilitar nossos trabalhos. No geral é para gente poder ter essa visão para começar os projetos”, disse o secretário.
Acre inicia abertura de trilha de 90 quilômetros para construção de estrada até o Peru — Foto: Divulgação/Secom

Pedidos de licença
Ainda segundo a Seinfra, do Rio Azul até a fronteira com o Peru, a intenção é passar por dentro do Parque Nacional da Serra do Divisor. Na serra, a trilha é mais estreita e deve obedecer as normas e trâmites legais, após autorização por parte dos órgãos ambientais.

O licenciamento ambiental deve ser solicitado ao Instituto de Meio Ambiente do Acre (Imac), Instituto Brasileiro de Meio Ambiente (Ibama) e ICMbio.

“A gente sabe que dentro do parque é mais complicado fazer o licenciamento completo para abertura de ramal, mas para essa parte de trilha e estudo traçado é mais simplificado. Ao logo do ano que vem todo, a gente quer trabalhar todo o licenciamento dentro parque”, falou Caetano.

Meta é inciar obra em três anos
A Seinfra informou que está em contato com o Peru para que o trabalho também seja iniciado no país vizinho. A ideia da secretaria é que seja feita uma apresentação do projeto para o governo peruano até o final deste ano ou início de 2020.
O projeto prevê que os estudos de viabilidade técnica ambiental sejam concluídos tão logo e, de acordo com a Seinfra, a meta é que a licitação para a obra da estrada ocorra em, no máximo, três anos.

“Nossa intenção é ano que vem fazer a contratação dos estudos de viabilidade e dos projetos e expectativa é que no máximo em dois anos a gente conclua toda parte de projetos e daqui três anos a gente consiga, de fato, iniciar as obras da rodovia”, concluiu o secretário.
Ministro Sérgio Moro visitou o Acre e falou sobre a segurança nas fronteiras — Foto: Alcinete Gedelha/G1

Programa Vigia
Em visita ao Acre nesta segunda-feira (18), o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, falou sobre investimentos na fronteira para coibir a rota do narcotráfico.

Para Moro, o Acre é um estado estratégico em vários aspectos, mas, também no âmbito da segurança pública, porque faz fronteira com outros países. Ele falou também falou do lançamento do Projeto Vigia no Acre, no município de Cruzeiro do Sul.

“Estamos criando o primeiro centro em Foz do Iguaçu, que também é uma região estratégica de fronteira, e temos o Programa Vigia, que estamos desenvolvendo a Operação Horus, que tem tido resultados relevantes para coibir o contrabando na fronteira do Paraná, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul e hoje [segunda, 18] vamos dar início no Acre, com esse objetivo. É importante aumentar a eficiência do estado na investigação, processo, prisão, confisco contra as organizações criminosas”, falou Moro.

Nenhum comentário