ENQUETE

Anuncie aqui!

Últimas Notícias

No AC, número de contaminados sobe 500% em 10 dias, média diária salta de 4 para 20

Bastaram dez dias, pouco mais de uma semana, para que a curva do crescimento da contaminação pelo novo coronavírus saltasse de 4 para incríveis 20 casos diários, no Acre. Isso significa um aumento de 500% no número de contaminados, no período, devendo manter em ascensão, caso as pessoas continuem deixando de obedecer às normas de isolamento social. A análise tem como base os dados epidemiológicos do dia 9 de abril até este domingo, 19, quando a progressão geométrica começou a disparar vertiginosamente no estado, resultado ao desrespeito da população ao pedido do governo pela quarentena domiciliar.

Mulher com suspeita de ter contraído coronavírus aguarda para fazer o teste, na Unidade Mista de Saúde de Acrelândia Foto: Odair Leal/Secom

O boletim do dia 9 de abril, da Secretaria de Estado de Saúde do Acre (Sesacre) e do Centro de Infectologia Charles Mérieux, uma quinta-feira, foi o último a registrar 4 confirmações de infecção por coronavírus. Nesse dia, foram 62 confirmados, saltando para 70, no dia seguinte, e cinco dias depois, o 14 de abril, para 99 pessoas com a doença.Idosos do Lar Vicentino Raimundo Odília, em Rio Branco, onde houve uma morte por coronavírus; descuido com pacientes com doenças crônicas e velhinhos é um dos grandes problemas neste momento de transmissão comunitária de coronavírus Foto: Odair Lela/Secom

“Podemos dizer que a curva epidemiológica começou a crescer no dia 11 de abril. É a partir deste momento que se percebe o quanto o isolamento domiciliar é extremamente importante para que as pessoas não sejam contaminadas em massa”, comenta o secretário de Estado Saúde do Acre, Alysson Bestene.

Curiosamente, o fato novo do dia 9 era o registro dos primeiros dois casos de contaminação comunitária ou sustentada – quando a transmissão do vírus é feita por fontes não identificadas, ou seja, já estava se espalhando sem que as pessoas soubessem de quem pegaram a doença.

Pacientes na UPA do Segundo Distrito, unidade de referência para testes de coronavírus Foto: Odair Leal/Secom

Desde então, o vírus foi só se alastrando sustentado pelas pessoas que tiveram uma vida normal nas ruas, não obedeceram aos apelos de ficar em casa, se juntaram nas filas de bancos e foram se reunir na casa de amigos.

Para o médico biologista Andreas Stocker, gerente da Fundação Mérieux no estado, o desrespeito à quarentena entre os dias 5 e ontem, dia 18, ainda reverberarão negativamente nesta semana que se inicia e se estendendo por mais duas semanas.

Mulher caminha pelo centro de Rio Branco usando máscaras e luvas; cuidados devem ser encarados a sério para todos Foto: Odair Leal/Secom

“Os casos estão evoluindo rapidamente e o apelo é para que as pessoas se esforcem para ficar em casa”, reforça o profissional, que gerencia o Centro de Infectologia Charles Mérieux, onde funciona o Laboratório Rodolphe Mérieux, instituição responsável pela emissão de exames de contaminados.


Neste domingo, 19, o Acre registra 163 casos de pessoas contaminadas pelo novo coronavírus, sendo 21 novos casos de infecção nas últimas 24 horas. Seis mortes pela doença foram registradas e outros três óbitos aguardam confirmação por exames. O número, mais uma vez, comprova uma das principais características do coronavírus causador da Covid-19, uma infestação rápida e perigosa.

CONTILNET

Nenhum comentário