RADIO BOAS NOVAS ON LINE

RÁDIO BOAS NOVAS ON LINE, CLIQUE NO PLAYER

Últimas Notícias

Shows do Festival do Abacaxi vão custar mais de R$ 240 mil aos cofres de Tarauacá

Os shows musicais do V Festival do Abacaxi, de Tarauacá, ocorrido entre os dias 29/09 e 01/10, vai custar R$ 240 mil aos sofres da cidade. Os contratos já foram assinados pela prefeita Marilete Vitorino (PSD) e divulgados no Diário Oficial. Os valores chamam a atenção por conta da crise financeira propagada diariamente pela prefeita.
A dupla João Lucas e Marcelo, por exemplo, vai receber R$ 100 mil. Já a dupla sertaneja Mario & Thizi cobrou R$ 50.200 para cantar ao público taraucaense. Outra atração, o Bonde do Forró, vai receber um cachê de R$ 90 mil. Todos os custos, segundo a prefeitura da cidade, seguem a tabela do Ministério do Turismo.
Em entrevista ao ac24horas, o Assessor jurídico da Prefeitura de Tarauacá, Everton Matos, explicou que a divulgação dos extratos contratuais são um procedimento protocolar que precisa ser seguido. Além disso, destacou que os músicos foram selecionados pela tabela nacional do Ministério do Turismo, que tem os cachês cadastrados.
“Como foi patrocínio do Ministério do Turismo, nos só poderíamos realização a contratação dos músicos cadastrados. No tocante à escolha dos artistas, fizemos uma análise dos músicos cadastrados e dentre eles verificamos quais teriam mais aceitação junto ao gosto musical da população da nossa região, visando fazer um evento prazeroso para todos que se encontrassem presentes”, disse.
Procurado, o Ministério do Turismo informou que apenas show musicais de até R$ 200 mil podem ser pagos pelo órgão. Se o cachê for mais caro, explicou a pasta, os shows também podem ser contratados, mas o valor a mais será pago pelo órgão contratante. Uma tabela nacional de custos é disponibilizada pelo órgão federal.
Os recursos enviados pelo ministério são destinados ao pagamento de cachês musicais, à divulgação do evento (rádio, TV, jornal e revista) e à locação de parte da infraestrutura do evento, como palcos, geradores, tendas e banheiros químicos. O limite para divulgação é de 20% do total do repasse, e para infraestrutura, de 30%.

Fonte: ac24horas

Nenhum comentário